18.11.07

The Bell Jar


Tiveste a reacção mais estranha ("Putain...") quando, de todos, escolhi este livro. Nunca tinha lido Sylvia Plath, sabia apenas o seu teor de ouvir falar, julgava-a neblosa, triste, intensa. É. Engraçado que as duas pessoas com quem falei sobre ela me disseram "cortante." e "é como facas.". Não é?
No início estava a ser quase assustador lê-la, identifiquei-me com tantas coisas que lhe passavam pela cabeça, o filtro que tinha nos olhos. Mas depois é a descer e arrasta-nos com ela. É mesmo isso, é querer respirar e não ter ar, não o encontrar em nenhum lugar.
Quero mais.

2 comentários:

joui disse...

emprestas-me-lio?

RiSo disse...

estou com a curiosidade agucada...mas tenho medo!!!!