17.8.08

deo linda


ainda bem que o tempo passou
e o amor que acabou não saiu
ainda bem que há um fado qualquer
que diz tudo o que vida não diz
ainda bem que lisboa não é a cidade perfeita para nós
ainda bem que há um beco qualquer
que dá eco a quem nunca tem voz

ainda agora vi a louca sozinha a cantar
do alto daquela janela
há noites em que a saudade me deixa a pensar
um dia juntar-me a ela
um dia cantar como ela

ainda bem que eu nunca fui capaz
de encontrar a viela a seguir
ainda bem que o tejo é lilás
e os peixes não páram de rir
ainda bem que o teu corpo não quer
embarcar na tormenta do meu

ainda bem se o destino quiser
esta trágica história
sou eu

Pedro da Silva Martins.

é daquelas coisas estúpidas
que há meses que vejo o desenho da deolinda, ainda antes de se darem cara, e achava piada. contudo - parte estúpida - nunca os ouvi.
ontem recebi um e-mail da rosa com o album e não páro de o ouvir (com o repeat nesta música)
são muito originais e divertidos. mesmo mesmo brilhante ideia, bem conseguida. parece até que é fácil, se calhar é.

1 comentário:

Rosa disse...

a deolinda é linda!